MARCOS DA COSTA ASSUME A PRESIDÊNCIA DA OAB SP


11/06/2012

De acordo com a Portaria n 192/12-PR, assume a partir dessa quarta-feira (06/06) interinamente a Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção de São Paulo, o vice-presidente Marcos da Costa, nos termos do art. 51 do Regimento Interno da OAB SP, diante da licença do presidente Luiz Flávio Borges D´Urso.

  

Marcos da Costa tem 47 anos, milita na advocacia há 25 nos, é diretor representante do Sistema de Gestão de Qualidade da OAB SP, presidente da Primeira Câmara Recursal e preside as Comissões de Assuntos do Poder Judiciário e Mista de Assuntos Institucionais entre o TJ-SP e OAB SP.

Na Seccional Paulista da OAB, já ocupou os cargos de diretor-tesoureiro (2004-2006 e 2007-2009), conselheiro efetivo (1998-2000 e 2001-2003), presidente da Comissão de Tecnologia da Informação (1998-2000 e 2001-2003); presidente da Comissão de Informática do Conselho Federal da OAB (2001-2004), membro do Conselho de Prerrogativas (2001-2003), presidente da Segunda Câmara Recursal (2004-2006 e 2007-2009), presidente da Comissão Especial da OAB SP de Negociação do Convênio de Assistência Judiciária com a Defensoria Pública (2007), além de membro efetivo do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Conselho Superior de Estudos Jurídicos da Federação do Comércio do Estado de São Paulo e do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, além de autor de livros e artigos sobre temáticas jurídicas.

 

Na avaliação de Marcos da Costa, a administração D´Urso se caracteriza por  duas vertentes: “A primeira por ser uma gestão que trouxe a marca da revolução nas finanças, nas prerrogativas profissionais, no relacionamento democrático entre Seccional e os advogados de todo o Estado. A segunda marca é sempre ter cumprido as propostas de campanha por meio de muitas mãos, dentro de um trabalho conjunto”. Para D´Urso, Marcos da Costa foi peça fundamental ao longo de sua administração. “Saio de licença para um novo projeto, mas estou tranquilo porque sei que a OAB SP ficará em mãos competentes”, diz D´Urso.