CAASP CONCLUI DESCENTRALIZAÇÃO DE SERVIÇOS


04/09/2012

Um trabalho que começou há 30 anos acaba de ser finalizado. A necessidade de expansão dos serviços da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo para além da capital foi percebida logo que a entidade ganhou autonomia administrativa, em 1980. Tímida no início, depois permeada por alguns momentos de forte impulso, a descentralização física da CAASP foi concluída no último dia 24 de agosto, quando descerrou-se a placa inaugural do Espaço CAASP de São Pedro. Agora, os advogados contam com unidades de atendimento da Caixa de Assistência em todas as 225 subseções da OAB-SP, por meio de 33 sedes regionais e 192 Espaços CAASP.

“Temos a grande satisfação de anunciar que a estrutura física da Caixa está 100% descentralizada. Junto com a advocacia paulista, estão de parabéns todos os dirigentes que tiveram a percepção do quanto era importante levar os benefícios e serviços da instituição para todo o Estado e realizaram, cada um em seu tempo, parcela do trabalho que agora se encerra”, comemora o presidente da CAASP, Fábio Romeu Canton Filho.

“Quero parabenizar o presidente Canton e toda a sua diretoria por terem concluído essa grande meta de descentralização da estrutura física da CAASP, que agora se faz presente em todas as subseções do Estado, oferecendo serviços fundamentais e de qualidade aos colegas do interior da mesma forma com que os oferece aos advogados da capital”, enaltece o presidente em exercício da OAB-SP, Marcos da Costa.

Na atual gestão (2010-2012), foram inaugurados uma sede regional em São Caetano do Sul e nada menos que 18 Espaços CAASP, distribuídos por todas as regiões do Estado de São Paulo: Paulínia, Hortolândia, Paulo de Faria, Agudos, Barra Bonita, Tupi Paulista, Arujá, Guariba, Guararapes, Junqueirópolis, General Salgado, Pedregulho, Cajuru, Mairinque, Nova Odessa, São Pedro, Nossa Senhora do Ó e Taboão da Serra.

Além disso, inúmeras unidades foram reformadas ou ampliadas, entre as quais dezenas de Espaços e as Regionais de Marília, Santos, Osasco e Presidente Prudente. A Caixa de Assistência mantém ainda postos de serviços em localidades onde não há subseção da OAB-SP instalada, como Bananal e Santa Rosa de Viterbo, ambas no interior, Butantã e Barra Funda (Tribunal Regional do Trabalho), na capital.

As sedes regionais da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo são dotadas de farmácia, livraria e consultório odontológico, além de serviço de emissão de guias médicas e atendimento em todas as frentes de atuação da entidade. De modo geral, os Espaços CAASP contam com estrutura mais modesta, mas funcionários treinados asseguram aos advogados acesso a todos os serviços e benefícios disponíveis nas Regionais, além do que alguns Espaços já contam com consultório odontológico, livraria ou até farmácia. Nesta gestão, ganharam livraria os Espaços CAASP de Itaquera, Votuporanga, Tatuapé e Dracena. As unidades de São Miguel Paulista e Fernandópolis foram dotadas de farmácia. A Casa do Advogado de Santo Amaro ganhou um Posto de Orientação Fiscal, a exemplo do que funciona na sede da Caixa.

A presença física da Caixa de Assistência em todas as subseções da Ordem retrata a harmonia indispensável entre essas instituições, mantidas com a mesma anuidade, voltadas ao mesmo público. A descentralização da CAASP, agora concluída em termos físicos, já era praticada por meio de uma série de atividades que se desenvolvem na totalidade do território paulista, sem distinção. As campanhas de saúde preventiva são exemplo disso – só no ano passado, perto de 100 mil procedimentos médicos foram efetuados em todo o Estado de São Paulo, entre exames-diagnósticos, consultas e imunizações. A rede médica referenciada da Caixa, por sua vez, congrega mais de 500 estabelecimentos na capital, no interior e no litoral, incluídos consultórios, clínicas e laboratórios.

Também distribuídos por todo o Estado, há 64 consultórios odontológicos de propriedade da CAASP. As especialidades não contempladas na rede odontológica própria são cobertas por 750 clínicas credenciadas.

Trinta e sete livrarias atendem às exigências da advocacia em termos de estudo e aperfeiçoamento profissional. Quanto às 36 farmácias, os números dos primeiros sete meses de 2012 dão a dimensão do benefício que o modelo descentralizado garante aos advogados: 125 mil usuários e 797 mil itens vendidos na loja central; 246 mil usuários e 1,1 milhão de itens vendidos nas unidades do interior e da Grande São Paulo.