POSSE NA SUBSECÇÃO JABAQUARA DEFENDE UNIÃO DA ADVOCACIA


02/04/2013

A união da advocacia permeou os discursos na posse da nova Diretoria do Jabaquara, na última quarta-feira (27/3), às 20 horas, no auditório da Unifai. Foram empossados: Antonio Ricardo Miranda Júnior (presidente); Terezinha Fernandes de Oliveira (vice-presidente), Karina Gonçalves da Silva (secretária-geral), Hugo Barroso Uelze (secretário-adjunto) e Kattie Helena Ferrari Garcia (tesoureira).

O presidente da OAB SP, Marcos da Costa, deu posse aos novos diretores e disse à presidente cessante, Solange de Amorim Coelho, que não estiveram juntos no processo eleitoral, mas passado esse momento, a advocacia volta a se unir: “Dessa forma, as portas da Ordem estão abertas para que (você) continue a ajudar, na Seccional ou na Subseção”.

Para Antonio Ricardo Miranda Júnior, o presidente da OAB SP ressaltou que durante o pleito eleitoral não houve atritos e que desde que o conheceu, em um evento da ESA, passou a admirá-lo. “Teremos três anos de gestão e fica o compromisso de que estaremos juntos. Seu sucesso é o sucesso da advocacia. Juntos nós enfrentaremos todos os desafios e venceremos”, afirmou, ressaltando que a advocacia do Jabaquara é forte, unida e um exemplo para o Estado.

Em seu discurso de despedida, a presidente cessante Solange de Amorim Coelho, cumprimentou Marcos da Costa pela eleição e desejou profícua gestão. Também nominou e agradeceu cada um dos diretores de sua gestão. Lembrou que foi a primeira mulher a presidir a subsecção e que depois de 15 anos de atuação se despedida, porque é o momento de renovação. Fez um histórico de sua passagem como dirigente de Ordem e destacou a festa do Jubileu de Prata do Jabaquara. Afirmou estar passando o bastão para eleitos com a bandeira de integração, plantada com muito trabalho e que hoje dá frutos”. Terminou citando a  poeta Cora Coralina: “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Fiz a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores”.

O presidente eleito, Antonio Ricardo Miranda Júnior também defendeu a união da advocacia. Agradeceu a presidente cessante a honra de ter recebido (dela) apoio e ser seu sucessor. Disse que não se lidera sem sentir angústia porque, embora tenha o apoio de colegas abnegados, estará sozinho para decidir, “sendo que o acerto é de todos e o erro é só nosso”.

Assegurou não ser o presidente dos que votaram em sua chapa, mas de todos os 2.500 advogados do Jabaquara. Elogiou o presidente da Seccional Marcos da Costa que, em suas duas posses (administrativa e festiva), defendeu a união da advocacia. “Estivemos nas duas posses e senti sinceridade em suas palavras. Sua missão é nossa missão”, disse, finalizando com o poeta Gregório de Matos: “ O todo sem a parte não é todo/A parte sem o todo não é parte/Mas se a parte o faz todo, sendo parte/não se diga, que é parte, sendo todo”.

O presidente da CAASP Fábio Romeu Canton Filho também abordou o tema da união, reforçando que se todos fizerem sua parte, teremos uma advocacia, uma OAB e uma Caixa fortes. Destacou que os dirigentes são passageiros e que todos os dirigentes da OAB e CAASP devem fazer uma administração voltada à advocacia de forma indistinta. Também enfatizou que a Caixa continua a ser parceira permanente das Subsecções do Jabaquara e das demais subsecções em todo o Estado.

Todos os presidentes (Marcos da Costa, Antonio Ricardo Miranda Júnior e Solange de Amorim Coelho)  prestaram uma homenagem ao advogado patrono do OAB-Jabaquara Agnaldo Ranieri de Almeida. Participaram da mesa dos trabalhos: Os diretores da OAB SP, secretário-geral, Antonio Ruiz Filho e diretor-tesoureiro, Carlos Roberto Fornes Mateucci; o conselheiro e vice-presidente da ESA, Braz Martins Neto, os conselheiros Alexandre Rollo, Jairo Haber, Helena Maria Diniz, Antonio Jorge Marques. O secretário-geral da CAASP, Sergei Cobra Arbex; o deputado Jooji Hato, vice-presidente da Assembleia e o juiz Marcos Gozzo, da 5ª. Vara Civil do Jabaquara.