OAB SP MANIFESTA PESAR PELA MORTE DE PAULO VANZOLINI


29/04/2013

"A OAB SP manifesta profundo pesar pelo falecimento do zoólogo e compositor Paulo Emilio Vanzolini, que deixa um vasto legado científico e cultural, uma herança que será duradoura. Vanzolini conseguiu conciliar as qualidades do pesquisador e do criador cultural e ajudou a forjar algumas das qualidades que ostentamos hoje como povo brasileiro”, afirmou o presidente da OAB SP, Marcos da Costa, ao ser informado da morte de Vanzolini, nesta segunda-feira (29/04), aos 89 anos, em São Paulo.

Vanzolini nasceu em abril de 1924, em São Paulo, e durante 40 anos trabalhou no Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. Em 2008, doou o acervo de sua biblioteca, com mais de 25 mil itens – incluindo obras raras, periódicos e mapas – ao museu. Segundo o governo de São Paulo, o valor do acervo é estimado em US$ 300 mil.

 

 

Graduou-se na Faculdade de Medicina da USP, em 1942, e junto com um grupo de estudantes, passou a freqüentar as rodas boêmias e a compor seus primeiros sambas. É compositor de canções famosas, como “Ronda”, “ Volta por Cima” e “ Na Boca da Noite”.

 

Depois de formado em Medicina foi para os Estados Unidos, onde obteve o doutorado em Zoologia pela Universidade de Harvard. Em 1951, por insistência do amigo Geraldo Vidigal, publicou pelo Clube de Poesia o livro Lira de Paulo Vanzolini. No mesmo ano, compôs o samba Ronda.

 

Paulo Vanzolini foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico. Em agosto de 2008, o cientista e compositor foi também premiado pela Fundação Guggenheim, em Nova Iorque, em virtude de suas contribuições para o progresso da ciência. O mesmo prêmio foi dado a três outros cientistas brasileiros, em outras áreas além da biologia.