DOIS ADVOGADOS GANHAM BOLSA DE ESTUDOS DA OAB SP E DO BARREAU DE PARIS NA FRANÇA


05/07/2013

A OAB SP anunciou no dia 2 de julho, os nomes dos dois advogados que foram selecionados para o programa de estágio internacional na Escola de Formação de Barreau de Paris, programa que existe desde 2009, por meio de convênio entre a OAB SP, o Consulado da França e a Aliança Francesa (escola de idiomas). Para este ano de 2013, os escolhidos foram os advogados Andrea Patrícia Toledo Távora Niess Kahn (32) e André Fernando Flores Dias (28).

 

“Eu sempre gostei da língua francesa e também acho importante para a carreira, já que trabalho com Direito Internacional”, disse Andrea Patrícia sobre o interesse pelo programa de estágio. Já  André Fernando explica que para ele a oportunidade é única, uma vez que trabalha em uma empresa francesa “então é um caminho para a ascensão profissional”. Ambos agradeceram a oportunidade e reafirmaram o compromisso de não medir esforços para tirar o melhor proveito possível da experiência.

“Eles poderão escolher a área do direito em que desejam se aperfeiçoar, algo que traz muita satisfação para a OAB SP, pois resulta em oportunidades para a classe”, explica George Augusto Niaradi, conselheiro seccional e presidente da Comissão de Relações Internacionais da OAB SP. A seccional paulista da OAB foi a precursora deste convênio, que se estendeu para outras seções. O programa, com a chancela da Escola de Formação de Advogados de Paris, prevê dois meses de atividades, um mês de curso e outro de estágio, não remunerado, em área escolhida pelos bolsistas, em escritório francês.

O presidente da OAB SP, Marcos da Costa, parabenizou os dois bolsistas, desejando boa sorte e um estágio produtivo e enriquecedor. “Esse é um momento importante para a Ordem, por que representa a reunião de esforços para a integração das duas nações”, ponderou Costa.

Ivette Senize Ferreira, vice-presidente da OAB SP, lembrou que dez advogados já participaram do programa e considera que “um estágio no exterior, seja para fazer um curso de pós-graduação, seja para fazer um estágio profissional – o que eles vão fazer, proporciona aprendizado para lidar com as coisas sob um ponto de vista internacional e ainda formar contatos internacionais, uma vez que estarão em um escritório de outro país; esta aliança que nós temos com os franceses é algo de um valor inestimável para proporcionar um diferencial a alguns advogados que tenham domínio da língua [francês] e que se ocupem de assuntos internacionais na sua profissão”.

Gérard Chuzel, adido de cooperação Científica e Tecnológica do Consulado da França em São Paulo, comemora a consolidação deste convênio e o considera um ponto importante para a integração entre as duas nações, já que se trata de “um meio que temos de promover para hoje e para o amanhã, intercâmbios em recursos humanos, em que nos conhecemos e praticamos as mesmas oportunidades de trabalho. Todas essas ações de cooperação têm o objetivo de promover essas interações entre jovens, que são o futuro de cada país”.

A lista de candidatos ao estágio teve como base os alunos da Aliança Francesa que são advogados, e que apresentaram um nível mínimo de domínio do idioma francês, obtido em dois anos ou mais de aprendizado. Ressaltando outra parceria importante com a Aliança Francesa, “todos os advogados já têm, por meio de convênio com a OAB SP, desconto bem significativo no curso de francês, aplicável para familiares e dependentes e nessa ocasião foi previsto um apoio complementar na preparação dos selecionados antes da saída para o estágio, concedendo uma bolsa de 50% no preço do curso”, lembrou o diretor-geral da Aliança Francesa de São Paulo, Maurice Nahory.