OAB SP E TJ-SP PROMOVEM CAMPANHA DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS


10/07/2013

A OAB SP, através da Coordenadoria de Ação Social, com apoio do Departamento de Cultura e Eventos, e o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo promovem a campanha “Doar É Legal”, que incentiva a doação de órgãos.A campanha tem como slogan “Diga Sim à Vida” e faz conexão entre vida, felicidade, amor e esperança.

 

“Precisamos incentivar a doação de órgãos, que é uma atitude de amor ao próximo e significa a diferença entre a vida e a morte. Para muitos, é a única salvação”, ressaltou o presidente da OAB SP, Marcos da Costa.

 

Para ser doador, é necessário deixar bem claro para familiares o desejo de doar. Não é preciso deixar nada escrito. Apenas no Estado de São Paulo, segundo a Central de Transplantes, de 1º de janeiro a 19 de setembro de 2012, houve 5.662 transplantes de órgãos e tecidos. O número é praticamente identico ao mesmo período de 2011, quando foram registrados 5.655 procedimentos. “ Precisamos aumentar o número de doadores e essas parceria entre OAB SP e TJ-SP, certamente, ajudará”, comenta  a coordenadora de Ação Social da Ordem, Clarice D’Urso.

 

Dados do primeiro semestre de 2012, divulgados pelo Ministério da Saúde, apontam aumento de 12,7% de transplantes realizados em relação ao mesmo período de 2011. O transplante de pulmão teve aumento de 100 %. O segundo maior percentual foi o de coração, com 29% a mais quando comparado com os primeiros meses de 2011. Houve crescimento também dos transplantes de medula óssea (17%), rim (14%), córnea (13%) e fígado (13%). Também aumentou a quantidade de doadores de órgãos, que passaram de 997, em 2011, para 1.217, em 2012, diferença de 22%.

 



Já segundo a ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos), de janeiro a junho de 2012, foram identificados 4.073 potenciais doadores de órgãos e tecidos no Brasil. Deste total, apenas 1.217 se tornaram doadores efetivos.A recusa da família ainda é a principal barreira para a doação: em 2012, 63% dos familiares entrevistados em todo o Brasil negaram a doação.