COMISSÕES DA OAB SP COMEMORAM DIA INTERNACIONAL DA MULHER AFRO LATINO-AMERICANA E CARIBENHA


24/07/2013

As Comissões da Mulher e da Igualdade Racial da OAB SP comemoram, nesta quinta-feira (25/7), o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

 

A data comemorativa foi definida durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latinas e Afro-Caribenhas, que aconteceu em 1992, em Santo Domingo, na República Dominicana.  Segundo Carmen Dora de Freitas Ferreira, presidente da Comissão da Igualdade Racial, o objetivo da comemoração  é ampliar e fortalecer às organizações de mulheres negras do Estado, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas ao enfretamento do racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais desigualdades raciais e sociais.

 

Para Carmen Dora,  a data quer dar visibilidade à luta empreendida e  ao debate sobre valorização e  identidade da mulher negra: “A cada momento nossa identidade é requerida e expressada. A luta das mulheres é semelhante àquela pelos direitos trabalhistas e direitos civis, em constante movimento  e se acentuou após a década  de sessenta. Fez com que mulheres marcassem posição em busca de sua identidade e liberdade, buscando novos caminhos, libertando-se de preconceitos, buscando uma inserção e respeito reais e não apenas formais”, diz.

 

 

Na opinião de Gislaine Caresia, essa data precisa ser mais divulgada “para ampliar e fortalecer as organizações das mulheres negras no Estado, apoiar as estratégias para a inserção desse tema para o enfrentamento do racismo, da discriminação do preconceito. Um dia para nos lembrar da condição de opressão de gênero e raça em que vivem essas mulheres.”

 

 

Dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho) mostram que 25,3% das mulheres negras, entre 15 e 29 anos, não tem acesso ao mercado de trabalho nem à educação. Esse número é superior ao das mulheres jovens em geral (23,1%), ao dos homens jovens (13,9%) e ao dos homens negros (18,8%).

 

Carmen Dora realiza no dia 29 de julho palestra no Seminário pelo Dia Internacional da Mulher Afro-Latino Americana e Caribenha, promovido pelo Conselho da Condição Feminina, no auditório Franco Montoro da Secretária da Justiça, sobre “ O Preconceito no Dia a Dia”.