Mutirão da Certificação Digital acontece em Ribeirão Preto e Região


19/09/2013

Desde 9 de setembro até 4 de outubro, a OAB SP, a Subseção de Ribeirão Preto e a CAASP promovem um Mutirão da Certificação Digital em Ribeirão Preto para viabilizar a certificação digital dos advogados da região, como preparação para o enfrentamento da realidade do processo eletrônico.

 

No período de 30 de setembro a 4 de outubro, além do mutirão da certificação, serão disponibilizados atendimentos aos Advogados por meio do programa "Circuito Saúde".

 

Os referidos trabalhos, disponibilizados em conjunto pela OAB SP, CAASP e Subseção de Ribeirão Preto, ocorrerão junto à Casa da Advocacia e da Cidadania de Ribeirão Preto (Rua Cavalheiro Torquato Rizzi, 215), das 9 às 18 horas.

 

Para aquisição do Certificado Digital é necessário que o advogado tenha Cartão OAB com chip expedido após junho de 2011. Caso o cartão seja anterior a essa data, é necessário efetuar a troca do mesmo ou adquirir um token, que dispensa a troca do cartão. Para efetuar a compra, basta acessar http://www.oabsp.org.br/ac-oab//. O custo do Certificado Digital é de R$ 77,50, valor que foi reduzido da taxa inicial de R$ 115,00. Na Subseção será feita a validação da certificação, que é presencial.

 

Durante o Mutirão, o advogado terá oportunidade de realizar exames preventivos de saúde oferecidos gratuitamente pela CAASP. Serão aplicados testes para verificação dos níveis de colesterol e glicemia, e também para detecção do HCV, vírus causador da hepatite C. Os resultados saem na hora, após uma leve picada no dedo.

 

No dia 4 de outubro,  encerramento do Mutirão, haverá visita às cidades de Santa Rita do Viterbo, São Simão e Cravinhos, sendo que às 19h30, na Casa da Advocacia de Ribeirão Preto,  os Presidentes Marcos da Costa (OAB SP), Fábio Romeu Canton Filho (CAASP) e Domingos Assad Stocco (Subseção de Ribeirão Preto), acompanharão e participarão da palestra sobre “Batalhas e gestões da OAB SP sobre o Processo Eletrônico e para combater o Provimento que autorizou os cartórios extrajudiciais a realizarem conciliação e mediação”, que será proferida pelo primeiro.