Comissão da Igualdade Racial recebe Voto de Congratulações


21/11/2013

Dentro das festividades do Dia Nacional da Consciência Negra (20/11), a Comissão da Igualdade Racial da OAB SP recebeu Voto de Congratulações da Câmara Municipal de São Paulo, por iniciativa do vereador Orlando Silva. “Esse reconhecimento está voltado ao trabalho que vem sendo realizado pela comissão em prol da sociedade", diz Carmen Dora de Freitas Ferreira, presidente da Comissão e a primeira advogada a ser agraciada com o prêmio Benedicto Galvão.

No dia 26 de novembro, às 19 horas, no Salão Nobre da OAB SP, a Comissão da Igualdade Racial entrega a 11 homenageados o Prêmio Benedicto Galvão-2013. Recém criado, o prêmio é um reconhecimento a figuras públicas que desempenharam trabalho ou esforço em prol dos direitos dos afrodescendentes brasileiros. Em 2012, entre os agraciados estiveram Hédio Silva Júnior (ex-Secretário de Estado de Justiça e Defesa da Cidadania) e o frei David Raimundo dos Santos, líder da Educafro.

A Desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, Vice-Presidente do TRT-2 é uma das agraciadas deste ano. Ela é mestre em disciplinas do Trabalho, Sindicais e da Segurança Social na Universidade dos Estudos de Roma “Tor Vergata" (Itália) e coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos Coletivos.

Também receberão o prêmio, edição 2013: Christiano Jorge Santos – Promotor de Justiça do Estado de São Paulo, Mestre e Doutor em Direito Penal pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Diretor do Curso de Direito da PUC-SP

Eunice Aparecida de Jesus Prudente – Conselheira da OAB-SP, ex-Secretária da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo e Diretora do Departamento de Prevenção e Transparência do Estado de São Paulo

Francisco Carlos Quintino da Silva – químico, Diretor Secretário Geral do Sindicato dos Químicos de Rio Claro, Diretor do Departamento de Promoção da Igualdade Racial da FEQUINFAR e membro efetivo da Comissão Tripartite de Tratamento de Raça, Gênero, Pessoa com Deficiência e Combate à Discriminação pela Força Sindical, no Ministério do Trabalho e Emprego

Sinvaldo José Firmo – Advogado especializado na defesa contra crimes de racismo e na defesa da dignidade Humana, Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB SP e patrono do caso Simone Diniz

Milton Barbosa – Precursor do Movimento Negro, participou da Conferência Nacional do Negro em Brasilia - DF, de onde saiu a proposta de criminalização do racismo e a resolução 68 das Disposições Transitorias Constitucionais, sobre a titulação das terras remanescentes de quilombos. 

Daiane Garcia dos Santos (Daiane dos Santos)  – ginasta que virou referência do esporte brasileiro, medalhista de ouro no Campeonato Mundial de Ginástica Artística de 2003, nos EUA

Sonia Maria Aparecida Nascimento – Advogada, Vice-Presidente do Geledés – Instituto da Mulher Negra – e coordenadora dos Cursos de Promotoras Legais Populares que forma mulheres agentes de cidadania

 

Jorge Reis Tarcisio – ativista do Movimento Negro e da Preservação dos Direitos Humanos, defensor da Igualdade de Oportunidade e interventor junto ao Poder Constituído para a preservação de direitos e do patrimônio histórico da comunidade negra em Jundiaí

 

Diná da Silva Branchini – pesquisadora Social e consultora na área das Relações Inter-Raciais e mestranda em Ciências da Religião Foi a idealizadora do Movimento Afro dentro da Igreja Metodista.

 

Maria do Carmo Valério - empresária e produtora dos cosméticos MUENE. Cursou Direito, Pedagogia e Cosmetologia em Nápoles (Itália), sendo Diretora Presidente do Espaço Cor da Pele e Muene Cosmético e autora dos livro Crespinho, Correnteza e Alegrias do Retorno

 

Prêmio - O advogado Benedicto Galvão, presidiu a OAB SP de 1940 a 1941, durante o afastamento de Noé Azevedo. Benedicto Galvão é considerado o primeiro presidente negro da OAB SP.

Ele nasceu pobre, no Interior do Estado, e veio para São Paulo, formou-se na escola complementar – anexa à Escola Normal da Praça da República – trabalhando como auxiliar de escritório e professor nos bairros da Bela Vista e da Liberdade. Diplomou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1907. Benedicto Galvão morreu em 13 de junho de 1943.