Conselho Federal da OAB faz homenagem ao projeto jurídico implantado no Cratod


03/12/2013

O Conselho Federal da OAB realizou nesta segunda-feira (2/12), às 14 horas, homenagem ao Projeto de assistência judiciária e jurídica implantado no Cratod (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas), que atende dependentes químicos e seus familiares, por ter recebido a Menção Honrosa do Prêmio Innovare – 2013.

 

A homenagem foi prestada pelo Presidente da OAB Nacional Marcus Vinicius Coêlho Furtado e pelo Ex-ministro do STF e Presidente do Conselho Superior do Instituto Innovare, Carlos Ayres Britto, aos representantes da OAB SP, Secretaria Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo e do Ministério Público paulista. Furtado sugeriu que o modelo implantado de atendimento jurídico implantado no Cratod seja expandido para todo o País, já que a dependência química é um problema que já atinge todos os municípios.

 

Pela OAB SP, estavam presentes o Presidente da OAB SP, Marcos da Costa; o Secretário-Geral Adjunto, Antonio Ruiz Filho e o Conselheiro Seccional Cid Vieira de Souza Filho, Presidente da Comissão de Estudos sobre Educação e Prevenção de Drogas e Afins da OAB SP. Também compareceram à cerimônia a Secretária de Justiça, Eloisa Arruda, e o Procurador Geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias Rosa.

 

Na avaliação de Cid Vieira de Souza Filho, o reconhecimento do projeto permite que haja sua consolidação: “É um mutirão pela vida, que nos orgulha por vermos que é possível ajudar aqueles adolescentes e suas mães, pois estas ficam literalmente acabadas ao verem os filhos definhando. Fica aqui uma sugestão aos demais estados para que importem esse modelo vencedor de São Paulo”.

O ex-Ministro Ayres Brito , ao ouvir o relato de Cid Vieira de que a mãe de um dependente químico queria de presente a internação do filho, o que de fato  ocorreu, disse “ que mais vale meio grama de boa ação do que 1 quilo de boas palavras”.

Para Eloisa Arruda, destacou a atuação da seccional paulista: “O plantão jurídico só é possível em função da ajuda da OAB, que foi a primeira instituição onde batemos à porta e que prontamente comprou essa briga conosco. No começo, muitos nos criticaram, havia pessoas dizendo que era uma atitude higienista, de internação à força. Os resultados provam que estavam errados”.

Já Elias Rosa, ressaltou a parceria: “É uma honra para um promotor de justiça estabelecer uma relação de tamanha proatividade com a Ordem dos Advogados do Brasil. Não há Ministério Público sem OAB, sequer há democracia. Quanto ao Cratod, se uma única vida tiver sido salva, ele já se justifica”.

O projeto de assistência jurídica  do Cratod foi implantado em janeiro desse ano numa parceria entre a Secretária Estadual da Justiça (Governo do Estado), OAB SP, Ministério Público, Defensoria Pública do Estado e Tribunal de Justiça de São Paulo. (com informações da Assessoria de Comunicação do CFOAB)