Marcos da Costa cumprimenta Renato Nalini pela eleição à Presidência do TJ-SP


04/12/2013

O Presidente da OAB SP, Marcos da Costa, cumprimentou o Desembargador José Renato Nalini, pela eleição à Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo (biênio 2014/2015), no pleito ocorrido nesta quarta-feira (04/12): “Desejo sucesso ao desembargador Nalini, que chega ao mais alto posto da Corte de Justiça do Estado. Espero que no exercício de sua gestão coloque entre suas prioridades o fortalecimento da Justiça Paulista, através da ampliação do diálogo com a própria Magistratura, a Advocacia e o Ministério Público, instituições indispensáveis à administração da Justiça e compromissadas com o interesse público”.

Marcos da Costa também elogiou os escolhidos para a Vice-Presidente do TJ-SP, desembargador Eros Piceli, e para Corregedor-Geral, Desembargador  Elliot Akel. Também foram eleitos os Presidentes para as Seções de Direto Público, Ricardo Mair Anafe; de Direito Privado, Artur Marques da Silva Filho e Direito Criminal, Geraldo Francisco Pinheiro Franco. O desembargador Fernando Maia da Cunha será o novo Diretor da Escola Paulista de Magistratura. “São todos magistrados experientes, cujos méritos e qualidades foram reconhecidos pelos pares nesse pleito. Todos terão muito a contribuir com a próxima gestão do Tribunal de Justiça de São Paulo”, disse Costa.

 José Renato Nalini  foi eleito à Presidência do TJ-SP, em primeiro turno, com 238 votos. Atualmente, ocupa o cargo de Corregedor-Geral de Justiça. Ele é  graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela PUC de Campinas, turma de  1971. É Doutor e Mestre pela Universidade de São Paulo. Foi membro do Ministério Público do Estado de São Paulo e ingressou na Magistratura em 1976. Presidiu o Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo  por 13 ans. É autor de diversos artigos científicos e textos, especialmente nos temas de ética, formação e recrutamento de juízes, estrutura e aperfeiçoamento do Poder Judiciário. Foi membro do Conselho do Instituto de Estudos Avançados da USP, como representante da sociedade civil, de 2010 a 2012, e Secretário-executivo da Academia Paulista de Letras.