Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2013 / 12 / 07 / No Dia da Justiça, OAB SP registra mais de 61 mil advogados com certificação eletrônica neste ano

Notícias

No Dia da Justiça, OAB SP registra mais de 61 mil advogados com certificação eletrônica neste ano


07/12/2013

“Neste Dia da Justiça (8/12), a OAB SP tem muito a comemorar. São Paulo é Estado com maior número de advogados com certificação eletrônica do País: 78.267. Só neste ano, a Seccional certificou mais de 61 mil advogados”, disse o Presidente da OAB SP, Marcos da Costa.

Segundo Costa, esses números demonstram que as estratégias adotadas pela atual Diretoria funcionaram especialmente a criação dos mutirões de certificação, implantados nas Subsecções com maior número de inscritos, e a redução do custo da certificação digital, que passou de R$ 115,00 para R$ 77,50, a menor do país.
 
A despeito desse avanço, o Presidente da OAB SP externa sua preocupação quanto ao peticionamento eletrônico obrigatório implantado nas comarcas do Estado: “Temos recebido continuadas reclamações de ‘apagões’ do sistema, que apresenta grande instabilidade, que impede que o advogado envie petições ou outro tipo de arquivo, sem interrupções. Isso pode levar à perda de prazo e prejuízos para as partes. O ideal seria termos concomitantemente os peticionamentos eletrônico e em papel”.
 
Neste Dia da Justiça, Marcos da Costa ressalta também a renovação da cúpula do Tribunal de Justiça de São Paulo, tendo na Presidência o desembargador José Renato Nalini: “Por ser o maior Tribunal de América Latina, o Judiciário bandeirante tem desafios gigantescos, tanto do ponto de vista orçamentário, quanto de gestão. A Advocacia quer contribuir no sentido de consolidarmos no Estado uma Justiça mais eficiente e ágil para o jurisdicionado”.

 

O Presidente da OAB SP também parabeniza todos os operadores do Direito pelo Dia da Justiça, especialmente os advogados: “Quero de parabenizar cada um dos 340 mil colegas do Estado, lembrando que a constitucionalização de nossa profissão na Carta Magna de 88 é o reconhecimento da importância do trabalho que realizamos e, sem o qual, a Justiça não poder ser aplicada”.