Tribunal de Justiça comemora 140 anos e empossa CSM


04/02/2014

Um concerto da Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-Sp, sob regência do maestro e pianista João Carlos Martins, marcou a celebração dos 140 anos do Tribunal de Justiça de São Paulo e a posse solene do Conselho Superior da Magistratura, na última segunda-feira (04/02), às 20 horas, na Sala São Paulo. O presidente e Diretores da Seccional Paulista da OAB prestigiaram o evento, que reuniu representantes de todo o Judiciário.

“Os dados do Tribunal de Justiça de São Paulo, com 2.400 juízes, 360 desembargadores, 45 mil servidores e 20 milhões de processos apontam para o gigantismo dessa Corte, que é um grande desafio para os novos dirigentes do Tribunal. A Advocacia parabeniza da Magistratura paulista pelos 140 anos e acredita numa gestão de diálogo”, afirmou o Presidente da OAB SP, Marcos da Costa.

O desembargador José Renato Nalini, em seu discurso, explicou que “em lugar da série de pronunciamentos que tem caracterizado as solenidades do Judiciário, São Paulo (nesta noite) oferece descontração e melodia”.  Segundo o novo Presidente do TJ-SP “o Tribunal de Justiça de São Paulo continuará a sua trajetória, consciente que sua missão é responder – oportuna e efetivamente – aos que procuram pelo justo. Mas não declinará de sua responsabilidade de contribuir no repensar as estruturas do Poder Judiciário e do grande equipamento denominado Justiça, hoje imerso no caminho irreversível da informatização”. Na coletiva de imprensa, antes da cerimônia, Renato Nalini apontou que o déficit do Judiciário paulista hoje é de R$ 1 bilhão e que o lema de sua gestão será “singeleza, ética e produtividade”, sendo que caberá à sociedade definir que modelo de Justiça deseja.

O governador Geraldo Alckmin ressaltou a importância da imparcialidade das decisões dos tribunais e que a construção do Estado de Direito exige uma Magistratura independente, atualizada, moderna e em constante evolução. Citou que o TJ-SP completa 140 anos envolto em projetos audaciosos e que para implementá-los, muitas vezes, é imprescindível o trabalho conjunto com demais entes públicos, sendo dessa forma que o TJ-SP tem pautado sua relação como Executivo. Dentre essas parcerias citou o plantão judiciário no Cratod, projeto do qual a OAB SP também participa. Por último, citou e elogiou os dados biográficos do novo Presidente do Tribunal, a quem desejou sucesso.

Antes da apresentação musical, todos os membros do Conselho Superior da Magistratura do TJ-SP foram chamados ao palco para tomar posse: o desembargador José Gaspar Gonzaga Franceschini como novo decano do Tribunal; Ricardo Mair Anaife, Presidente da Seção de Direito Público; Geraldo Francisco Pinheiro Franco, Presidente da Seção de Direito Criminal; Artur Marques da Silva Filho, Presidente da Seção de Direito Privado; Corregedor-geral, Hamilton Elliot Akel; e Vice-presidente, Eros Picelli.