OAB SP entrega terceira edição do Prêmio Benedicto Galvão


26/11/2014

“Boa noite Zumbi dos Palmares”. Esta foi a saudação empregada pelo Presidente da OAB SP Marcos da Costa, na cerimônia de entrega do Prêmio Benedicto Galvão-2014, no Salão nobre da OAB SP, na última terça-feira (25/11), destinado a homenagear aqueles que lutam contra o racismo. Costa parafraseou o reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, José Vicente, que sempre invoca o nome do líder africano para saudar seus alunos. O Presidente da OAB SP também fez elogios à atuação da Presidente da Comissão da Igualdade Racial, Carmen Dora de Freitas Ferreira, “por ser uma grande e combativa advogada na causa contra o racismo”. Marcos da Costa ainda ressaltou a importância do advogado Benedicto Galvão, primeiro Presidente negro da Ordem paulista e de todo o Brasil, e teceu elogios aos homenageados.

Todos os premiados foram nominados e receberam troféu e diploma das mãos de Marcos da Costa e Carmen Dora. ”Não somos mais quem éramos, somos a resistência positiva. Somos o processo, a dignidade, o respeito. Estamos aqui para integrar o contingente de pessoas que constituem  a dignidade humana”, afirmou a Presidente da Igualdade Racial. Carmen Dora disse que o prêmio Benedicto Galvão faz o resgate da memória de um grande advogado, que deixou a missão, o sentimento  de que é possível galgar os grandes espaços: “Só precisamos de respeito e oportunidade. Estamos avançando e diminuindo as desigualdades, com esse pensamento, temos a certeza que o efeito da Justiça será a paz”.

Antonio Carlos de Arruda, Ex-Coordenador de Políticas para a População Negra e Indígena do Estado de S. Paulo, falou em nome de todos os premiados: “A batalha final com vitória sobre o racismo ainda está longe de ser alcançada. Além de estarmos honrados com o prêmio (Benedicto Galvão), nos colocamos à disposição da Comissão da Igualdade Racial para cerrar fileiras na luta, em ações que  podem ser  ela capitaneadas [pela Comissão] para que o conjunto da nossa população tenha minimizado seu sofrimento”. Arruda criticou questões que considera fundamentais para a distribuição da Justiça para a população afrodescendente:  penas e valores significantes estipulados para a reparação de danos morais para as vítimas de racismo na Justiça brasileira e a  morte violenta de jovens negros, especialmente em confrontos com a Polícia, que não recebem a devida apuração. Na luta para superar essas mazelas, afirmou contar com a OAB SP.

Compuseram a Mesa dos trabalhos: Ivette Senise Ferreira, Vice-Presidente da OAB SP; Umberto Luiz Borges D’Urso, Conselheiro e Diretor Cultural da OAB SP; Kátia Boulos, Conselheira e Presidente da Comissão da Mulher Advogada; Alessandro Brecailo, Conselheiro e Presidente da Comissão de Visitas e Recepção; Clarice D’Urso, Coordenadora de Ação Social; Maria Silvia Aparecida de Oliveira, do Instituto Negro Pe. Batista; Cristina Rezende, Técnica Coordenação de Ações Afirmativas; Francisco Carlos Quintino, Secretário de Igualdade Racial da Força Sindical e Maria Aparecida Pinto, do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra.

 

Lista dos premiados

Paulo Sergio Rangel do Nascimento

Maria Da Penha Santos Lopes Guimarães

Sueli Carneiro

Antonio Carlos de Arruda

Eni Augusta De Paula 

Edna Maria Santos Roland

Roberto Expedito Casemiro – Confirmado

Valter Hilário

Raquel Trindade De Souza

Quilombhoje

Sheila Ventura Pereira

Paulo Batista Dos Reis 

Orlando Silva

Maria Inês Santos Alves da Cunha - In Memoriam