Advogados decidem hoje quem serão os dirigentes da OAB SP no triênio 2016/2018


18/11/2015

Advogados decidem hoje quem serão os dirigentes da OAB SP no triênio 2016/2018 - 2
O voto é obrigatório para todos os advogados regularmente inscritos nos quadros da Ordem. Há multa para aqueles que não justificarem a ausência

Mais de 280 mil advogados vão às urnas hoje (18/11), até as 17h00, para eleger a diretoria, os conselheiros secionais e federais e os diretores da CAASP e das Subseções da OAB SP. Pela manhã, a movimentação foi intensa nos pontos de votação que contam com urnas eletrônicas que registram o voto para a diretoria Secional e cédulas de papel para a eleição nas Subseções.

Na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, o advogado Ives Gandra da Silva Martins comemorou o momento vivido pela advocacia nesta quarta-feira: "Estamos vendo hoje, neste pleito da OAB, o verdadeiro exercício da democracia".

Ainda na Faculdade das Arcadas, Álvaro Villaça Azevedo disse que a eleição é sempre importante. “Afinal, é a maneira que temos de expor nossas ideias e votar naqueles que realmente têm competência para tocar a nossa OAB", assinalou o ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, que tinha ao seu lado o advogado José Afonso da Silva que também salientou o valor do voto: “Nas eleições, todos os advogados participam da formação da sua diretoria".

Já a vice-presidente da OAB SP, Ivette Senise Ferreira, declarou que espera da próxima gestão a continuidade da defesa não só dos advogados, mas também da sociedade. "Defender a advocacia e a sociedade sempre foram e devem continuar a ser obrigações da Secional paulista da Ordem", pontuou.

Na Subseção de Pinheiros, o advogado Jeferson Cabral, de 30 anos, votou minutos após a abertura dos portões. Para ele, a eleição é uma forma de reunir a advocacia em prol de propostas que se dividem em seis diferentes chapas neste ano. "O advogado hoje se volta um pouco para a questão institucional da OAB SP", afirmou.

Na Barra Funda no complexo de faculdades da Uninove, onde se concentram as inscrições mais recentes da Ordem, a concentração de advogados é grande desde cedo. Apesar disso, Renata Oliveira, de 33 anos, não enfrentou dificuldades. “Foi muito tranquilo votar, rápido e organizado", comentou. Outro que também não teve problemas para votar foi o advogado trabalhista Ricardo Palma, de 35 anos. Ele espera da próxima gestão que as defesas das prerrogativas profissionais sejam intensificadas. “Precisamos, ainda, que a OAB lute contra a morosidade da Justiça. Isso vai nos ajudar muito no exercício da profissão”, ponderou.

Não esqueça
O voto é obrigatório e os que não forem às urnas sofrem sanção de multa de 20% sobre o valor da anuidade, caso não justifiquem a ausência.

Consulte o local de votação e veja como justificar, caso não consiga comparecer