OAB SP faz novo pedido de reativação do antigo teatro do Hotel Hilton ao TJ-SP


10/11/2015

OAB SP faz novo pedido de reativação do antigo teatro do Hotel Hilton ao TJ-SP  2
Marcos da Costa, presidente da OAB SP; Evaristo Martins de Azevedo, presidente da comissão de direito as Artes; e Pedro Mastrobuno, diretor Juridico do Instituto Alfredo Volpi de Arte Moderna durante reunião com José Renato Nalini, presidente do TJ

O presidente da Seção São Paulo da OAB, Marcos da Costa, reuniu-se com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), desembargador José Renato Nalini, nesta segunda-feira (09/11). Acompanhado pelo presidente da Comissão de Direito às Artes, Evaristo Martins de Azevedo, e do também membro da comissão e diretor jurídico do Instituto Alfredo Volpi de Arte Moderna, Pedro Mastrobuono, Costa voltou a solicitar a reabertura ao público do tradicional teatro do Hotel Hilton, localizado no subsolo do edifício situado na Avenida Ipiranga, 165, alugado pelo TJ-SP em julho de 2007.

Para resolver o problema de segurança, apontado como um empecilho para a reativação do espaço no pedido apresentado anteriormente pela OAB SP, o Instituto Alfredo Volpi, representado por Mastrobuono, ofereceu-se para custear a construção de uma divisória que impeça o acesso do público aos gabinetes dos desembargadores que trabalham no prédio.

O objetivo da Secional paulista da Ordem é que o teatro possa abrigar espetáculos que abordem temas e dramaturgias do universo jurídico, com ingressos a preços populares. “Nós da OAB SP não nos conformamos que um teatro tradicional e tão importante para a cidade durante décadas esteja fechado depois de ter sido reformado com dinheiro público”, argumentou Evaristo Martins de Azevedo. O advogado acrescenta ainda que o espaço está em boas condições de uso e preservação: “Precisaria, apenas, de uma rampa para cadeirantes porque os banheiros e instalações já contam com acessibilidade”.

O desembargador José Renato Nalini se mostrou receptivo à ideia durante a reunião. A OAB SP vai formalizar ainda nesta semana o novo pedido de reativação do teatro que será posteriormente analisado pelo Conselho Superior da Magistratura. “Nosso desejo é que a reabertura seja aprovada antes do fim do ano”, completou Martins de Azevedo.