Morre o psiquiatra e militante dos Direitos Humanos João Baptista Breda


22/01/2016

Com extremo pesar, a Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (CAASP) comunica o falecimento, nesta sexta-feira (22), aos 78 anos, do médico João Baptista Breda, que desde 1998 atuava no consultório psiquiátrico da entidade, no Centro de São Paulo, pelo bem estar psicológico e mental dos advogados. Breda carregava consigo uma larga história de defesa dos Direitos Humanos, bandeira que defendeu como deputado estadual nos anos 1980, após a redemocratização do País.

Tendo ao seu lado nomes como José Gregori, Eduardo Suplicy, Hélio Bicudo, Fernando Gabeira, Paulo Sérgio Pinheiro, Radhá Abramo e outros, Breda presidiu a Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos. Ao saber de sua morte, disse o amigo José Gregori, ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Direitos Humanos de São Paulo: “Deixa-nos um humanista. Um homem bom, inteligente e que viveu a vida pública na sua dimensão idealista. Foi pioneiro na luta contra a discriminação do movimento LGBT. Era de convívio encantador, um dos poucos cuja morte será chorada igualmente por todas as divisões que hoje existem no Brasil”.

O corpo de João Baptista Breda será velado no Salão Nobre da Assembleia Legislativa de São Paulo a partir das 18h desta sexta-feira (22), de onde partirá, às 22h, para a Câmara Municipal de Itapira, sua cidade natal. O sepultamento ocorrerá às 10h de sábado (23), no Cemitério Municipal da Saudade (Rua Visconde Ouro Preto, s/n, bairro Santa Cruz - Itapira-SP).