Iniciada fase de captação de recursos para o Memorial da luta contra a repressão


06/06/2016

Memorial captação
Muro de concreto aparente com o logotipo da nova instituição em baixo relevo

Para virar realidade, o “Memorial da Luta pela Justiça - Advogados Brasileiros contra a Ditadura” inicia a fase que o transformará em instituição museológica. Após liberação do Ministério da Cultura, o projeto entrou em etapa de captação de recursos por intermédio da Lei Rouanet. Os interessados podem doar valores a partir de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). De acordo com a cota adquirida, o patrocinador ou apoiador terá direito a uma contrapartida (veja abaixo). Conforme determina a lei, a restituição da quantia doada é devolvida por meio do Imposto de Renda devido pelo contribuinte.

O presidente da Comissão da Verdade da OAB SP, Mário Sérgio Duarte Garcia, conta que o local terá como função preservar a memória dos embates ocorridos durante o período da ditadura militar. Entre importantes acervos e documentos históricos, dispostos na avenida Brigadeiro Luís Antônio, 1.249, região central de São Paulo, há peças jurídicas dos advogados que defenderam os presos políticos. “É um acervo que conta boa parte do que ocorreu nos porões nos tempos de chumbo”, pondera. “A contribuição histórica do museu é bem ampla, uma vez que muitos advogados lutaram contra a repressão”, acrescenta.

A captação dos R$ 7.973.828,97 aprovados para a concepção da obra será para a realização de restauro, reforma, ampliação e instalação da nova instituição. O projeto prevê, na parte externa corredor lateral coberto para acesso ao público e muro de concreto com o nome da instituição em baixo relevo. Já no pátio ficará exposto um painel artístico com retratos de réus e advogados.

Memorial captação
Prospecto do Memorial que será restaurado por meio de captação de verba pela Lei Rouanet

No edifício de três pavimentos, estão previstos para os andares superiores exposições de longa duração e temporárias, espaço para pesquisa e ações educativo-culturais. Haverá encontros, debates e conferências. O piso térreo está destinado ao centro de documentação e à administração, onde está localizado o auditório para 100 pessoas. As salas que contam sobre o tempo da ditadura estão divididas em história e vida cultural, documentos de processos, julgamentos e testemunhos.

De acordo com o presidente da OAB SP, Marcos da Costa, o museu é um legado aos brasileiros, principalmente os mais jovens, para que seja sempre lembrado o custo da redemocratização. “Naquele prédio, marcado pelo ambiente hostil, os advogados lutaram em defesa de presos, fazendo memoráveis sustentações perante as auditorias militares”, relata. Ele adiciona que o prédio foi cedido pelo governo do Estado e entregue a Ordem paulista em 2013, que idealizou o projeto em parceria com Núcleo de Preservação da Memória Política.

VALORES DE DOAÇÃO E CONTRAPARTIDAS

Patrocinador Master
A partir de R$ 500.000,00
Contrapartida
Inserção da logomarca e crédito de patrocinador (proporcional ao valor) na parede da recepção do edifício, bem como nos materiais de divulgação, convites e publicações. Visita guiada a grupos de convidados, direito a realização de eventos e outros benefícios.

Patrocínio Ouro
De R$ 100.000,00 a R$ 500.000,00
Contrapartida
Inserção da logomarca e crédito de patrocinador (proporcional ao valor) na parede da recepção do edifício, bem como nos materiais de divulgação, convites e publicações.

Patrocínio Prata
De R$ 50.000,00 a R$ 100.000,00
Contrapartida
Inserção da logomarca e crédito de patrocinador (proporcional ao valor) na parede da recepção do edifício.

Cota Apoio
De R$ 5.000,00 a R$ 50.000,00
Contrapartida
Inserção de crédito de apoiador na parede da recepção do edifício.