Livro oferece alternativa para crianças com deficiência visual

Tweet


27/02/2018

O mercado literário brasileiro é carente de material cujo protagonista seja afrodescendente, tanto em obras ficcionais, de pesquisa ou de historiografia, na opinião dos que militam na defesa da causa racial. Para tentar colaborar com o preenchimento dessa lacuna, o escritor e pesquisador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro da Universidade de Campinas (Unicamp), Natanael dos Santos, fez adaptações em uma de suas antigas obras, o livro "SOS – Sururu na floresta (África Editora – 2011)", voltada para o público infantil. O autor concluiu a criação de um novo modelo do livro com caneta auditiva capaz de reproduzir áudio com as falas das personagens e a respectiva descrição do cenário de cada quadro da estória em quadrinhos. Isso ocorre conforme a criança leitora aproxima o dispositivo da sinalização em braille presente em cada página.

A presidente da Comissão de Igualdade Racial, Carmen Dora de Freitas Ferreira, levando em conta a multiplicidade de valores que o novo modelo do livro representa e o respectivo alinhamento com causas caras à sociedade, como acessibilidade à cultura e autoafirmação da população afrodescendente, promoveu o encontro (23/02) do autor com o presidente da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcos da Costa. Durante a visita, outras obras de Natanael dos Santos foram foco da conversa, como Minha África Brasileira – Educação e Diversidade (2011) e Trajetórias do africano no espaço geográfico brasileiro (2013).