Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2018 / 03 / Debate sobre igualdade de gênero marca evento do Dia da Mulher na Subseção de Santos

Notícias

Debate sobre igualdade de gênero marca evento do Dia da Mulher na Subseção de Santos

Tweet


16/03/2018

Debate sobre igualdade de gênero marca evento do Dia da Mulher na Subseção de Santos
A partir da esquerda: Marilia Gallotti Bonavides, secretária-geral da Subseção de Santos; Rodrigo de Souza de Figueiredo Lyra, diretor da CAASP; Mauricio Guimarães Cury, conselheiro; Luiz Fernando Afonso Rodrigues, presidente da Subseção de Santos; Marcos da Costa, presidente da OAB SP; Gisele Fleury Charmillot Germano de Lemos, secretária-geral adjunta da OAB SP; Kátia Boulos, presidente da Comissão da Mulher Advogada; e Sonia Catarino, conselheira.

Com mais escolaridade, em média, que os homens, as mulheres possuem remuneração até 24% menor do que a deles. Apesar de corresponderem a 53% do eleitorado do país, a sua representação no Congresso Nacional é de 10%. E a cada 7,2 segundos, uma mulher sofre violência física no Brasil. Estes dados foram apresentados pelo presidente da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcos da Costa, durante a abertura do evento “Igualdade: Essa é a Ordem” realizado na Subseção de Santos, no Dia Internacional da Mulher (8/03).

O dirigente da Ordem paulista destacou os números durante a abertura do evento para a reflexão sobre a importância das manifestações nesta data. “Algumas postagens em redes sociais criticaram até mesmo a existência desse dia, que seria desnecessário, mas registrei esses números que retratam a situação que vivenciamos no Brasil em relação à condição feminina”, acentuou.

Outras estatísticas foram apontadas pelo presidente da OAB SP, como o aumento de 22% nos casos de homicídio de mulheres negras e a representatividade feminina na esfera legislativa brasileira, que, na América, só é maior que a participação política no Haiti. "Cada conquista precisa ser comemorada, como a aprovação da Lei Maria da Penha e mais recentemente, da lei feminícidio, no fundo precisamos reconhecer que o caminho ainda é bem longo em direção à igualdade do social, profissional e política entre mulheres e homens"

Secretária-geral adjunta da OAB SP, Gisele Fleury Charmillot Germano de Lemos observou que dos 407 mil advogados inscritos na entidade, o número de mulheres neste universo é praticamente o mesmo comparado aos homens. “Temos quase 50% de homens e 50% de mulheres nos quadros da entidade, o que é motivo de satisfação. Temos conquistas a comemorar, mas muito caminho a percorrer para que todas as mulheres do país realmente tenham igualdade”.

Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB SP, Kátia Boulos ponderou que a data é necessária para a reflexão sobre a conquista dos direitos da mulher, e os avanços que ainda precisam acontecer para a igualdade de gênero. “O trabalho da Comissão conta com a integração de 23 coordenadorias regionais, que abrangem as 234 Subseções da OAB SP, e atuamos com matérias delicadas como a violência de gênero e a violência doméstica”, disse.

O presidente da Subseção de Santos, Luiz Fernando Afonso Rodrigues relembrou o Estatuto da Mulher criado em 1962, para que as mulheres tivessem direito de igualdade dentro do matrimônio. “A mulher quando se casava tornava-se cacto diminut do homem, isto é, ela não tinha mais a personalidade jurídica plena, e as mulheres tiveram que lutar para garantir seus direitos. Tivemos avanços, mas ainda é necessário o direito a igualdade em todos os campos, e por isso é uma grande honra este evento”.

Compuseram a mesa de abertura do evento: o secretário-geral da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (CAASP), Rodrigo Ferreira de Souza de Figueiredo Lyra, a secretária-geral da Subseção de Santos, Marília Gallotti Bonavides de Souza, os conselheiros Maurício Guimarães Cury, Andréia Regina Gomes, Lucimar Vieira de Favo Melo e Sonia Maria Pinto Catarino.

Desagravo ao Feminismo
Após a abertura da programação, foi realizada a palestra “Desagravo ao Feminismo” proferida pela advogada Alice Bianchini, membro consultora da Comissão Nacional da Mulher Advogada e doutora em direito penal pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Com a palestra, a mesa de debates destacou o tema “Mulher na Mídia Social” e contou com a participação dos seguintes debatedores: Kátia Boulos, Gisele Fleury, o diretor comercial do grupo A Tribuna, Demétrio Amono, a diretora do jornal A Tribuna, Arminda Augusto, o presidente da Agência Êxodo, Valdir Lanza e a presidente da Comissão da Mulher Advogada da Subseção de Santos, Isabela de Castro.

Veja mais imagens na Galeria de Fotos