Eduardo Suplicy defende renda básica de cidadania como proposta para candidatura ao Senado

Tweet


13/09/2018

Eduardo Suplicy defende renda básica de cidadania como proposta para candidatura ao Senado

Eduardo Matarazzo Suplicy, candidato pelo PT ao Senado Federal por São Paulo, expôs as principais proposições da sua plataforma política em evento organizado pela OAB SP, na sede institucional (11/09). Atualmente vereador por São Paulo, Suplicy atuou como senador durante 24 anos, foi deputado estadual e federal, e ex-secretário de Direitos Humanos de São Paulo. Trouxe como principal ponto da sua plataforma a renda básica de cidadania, proposta que defende há anos.

“Se quisermos criar uma sociedade efetivamente civilizada e justa, atendendo os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil, colocados no artigo 3º da Constituição Federal, como a erradicação da pobreza e promoção de maior igualdade, provendo dignidade e liberdade para todos os cidadãos, a solução será instituir a renda básica de cidadania. Essa renda é um direito de toda e qualquer pessoa, não importando origem, raça, sexo, idade ou condição civil e socioeconômica”, descreveu.  

O candidato enalteceu o Termo de Compromisso do Candidato, oferecido para adesão a todos que participaram dos dois de rodadas de apresentações das plataforma políticas, organizadas na OAB SP como contribuição ao processo eleitoral. Nele estão listados dez princípios éticos, que Suplicy pontuou fazendo considerações e sobre os quais comprometeu-se a respeitar no seu mandato no Senado ao assiná-lo.

Participaram da exposição, o presidente da Comissão Contra Caixa Dois nas Campanhas Eleitorais, Luciano Caparroz Pereira dos Santos; o presidente da Comissão Especial de Advocacia Pública, Carlos Figueiredo Mourão; os conselheiros Edivaldo Mendes da Silva e Rosa Ramos; e ainda os advogados Wladimir Cassani e Alcenilda Alves Pessôa. 

Cidadania e Advocacia
No encerramento de todas as apresentações dos candidatos ao Senado, Marcos da Costa tem enfatizado o histórico papel da Ordem dos Advogados do Brasil em defesa da cidadania e da advocacia. Destaca que o evento promovido pela OAB SP busca valorizar o voto consciente nas próximas eleições e contribuir para a maior exposição dos pleiteantes ao Legislativo, já que diante de votação também para pleito majoritário, como é o caso, a mídia tende a dar maior espaço e visibilidade aos concorrentes para os cargos do Executivo. 

Aos que compareceram à entidade para falar de suas plataformas políticas, o dirigente da advocacia paulista pediu apoio para a implementação de propostas voltadas à defesa da advocacia, mas que têm relação direta com a defesa da cidadania. Listou entre os pontos relevantes a presença obrigatória da advocacia em audiências de conciliação e mediação e a manutenção do Exame de Ordem, com o maior controle na abertura de cursos de Direito sem a devida qualidade.

A íntegra das apresentações dos 18 pretendentes que participaram do evento #oabspnaseleições está disponível nas plataformas de Comunicação da entidade em dois links, uma para o dia 10/9  https://www.youtube.com/watch?v=TMfjEOhl_ek e outro para o dia 11/09 https://www.youtube.com/watch?v=_8bgFYBqEVs