OAB de Suzano repudia comediante e disponibiliza assistência judiciária aos ofendidos

Tweet


03/06/2019

A Subseção de Suzano da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, através das suas Comissões de Direitos Humanos e do Direito da Criança e do Adolescente, emitiu nota de repúdio ao comediante Dihh Lopes por falas pejorativas e ofensivas proferidas em seu show de stand-up comedy intitulado “Piadas para a família – Escola”, sobre a tragédia da Escola Raul Brasil, que vitimou dez pessoas em março.

Presidente da Subseção de Suzano, Wellington da Silva Santos, lamentou o acontecimento que gerou comoção na cidade e diante da repercussão do fato, a OAB local repudiou oficialmente o ocorrido e disponibilizou assistência judiciária, aos que desejem ingressar com uma representação contra o comediante.

“Iniciamos um estudo com relação ao fato e entendemos que não houve dano coletivo, a princípio, somente individual e orientamos que quem quiser pode procurar a OAB, que através da assistência judiciária, cumprindo os requisitos, entraremos com representação”, explicou o presidente.

A consternação social levou ao cancelamento de duas agendas marcadas para a apresentação do show do comediante, no Shopping West Plaza e no Teatro Eva Wilma. De acordo com o presidente da Subseção, o episódio motivou a militância virtual para mobilização a fim de que se evite a contratação do stand-up.

Confira a nota de repúdio na íntegra:

A 55ª Subseção de Suzano da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo, a Comissão de Direitos Humanos e a Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente, manifestam veemente repúdio às falas do comediante “Dihh Lopes” em sua apresentação de Stand-up Comedy intitulada “Piadas para a família – Escola”, proferidas diante de diversas pessoas e publicada em sua rede social.

É lamentável que um artista se utilize de um evento violento e dramático, que deixou feridas nas famílias das vítimas e nos membros da sociedade, para fazer piadas e tentar arrancar o riso.

É inadmissível a qualquer pessoa se valer de uma tragédia, que traz à tona diversos assuntos importantes, como violência nas escolas, o bullying, a segurança, entre tantos outros, como catálogo para piadas em um show.

Em um momento em que o país enfrenta uma onda de movimentos que tentam diminuir e invalidar àqueles que reivindicam respeito aos direitos e garantias fundamentais, a Comissão de Direitos Humanos e a Comissão de Direitos da Criança e do Adolescente não podem ficar silentes diante da seriedade do assunto.

É sabido que os comediantes recorrem a temas de toda a sorte para suas apresentações, contudo, é necessário que se entenda que a liberdade de expressão não é direito à ofensa. Tratar da tragédia ocorrida no município de Suzano com sarcasmo, ridicularizando as vítimas e suas famílias é, no mínimo, insultante.

Às famílias que passaram pela dor de perder seus entes queridos, aos jovens que sofreram um grande trauma dentro de um ambiente que deve ser seguro e acolhedor, aos cidadãos que se viram envoltos em uma tragédia, é devido respeito. A memória dos que perderam suas vidas e o luto daqueles que ficaram devem ser respeitados.

Portanto, diante da seriedade dos fatos, a OAB Suzano lamenta e repudia as falas do comediante, que tratam de forma infame um acontecimento tão grave, e espera que, de agora em diante, assuntos tão delicados e que expõem a dor de muitos não sejam utilizadas de pauta para a comédia.

Uma sociedade de paz não se faz com piadas, e sim com respeito.

55ª Subseção de Suzano

Comissão de Direitos Humanos

Comissão do Direito da Criança e do Adolescente