A prevalência do negociado sobre o legislado é constitucional?