Reunião de Conselhos profissionais debate Cracolândia na sede da OAB SP

Tweet


08/02/2017

Reunião de Conselhos profissionais debate Cracolândia na sede da OAB SP
A partir da esquerda: Sonia Frugoli, presidente da Comissão Especial de Estudos sobre Educação e Prevenção de Drogas e Afins da OAB SP; Fabíola Braga Tattozinho, presidente do Conselho Regional de Enfermagem; Mauro Aranha, presidente do CREMESP; Marcos da Costa, presidente da OAB SP; Adriano Conrado Rodrigues, vice-presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional; Guilherme Peres Messas, coordenador da Câmara Técnica de Pscicologia do CREMESP; Aristeu Bertelli da Silva, presidente do Conselho Regional de Psicologia e Gilberto Silva Domingues de Oliveira Belezza, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de SP

Representantes de Conselhos profissionais de diferentes categorias em São Paulo reuniram-se na sede institucional da Secional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (03/02), a convite do presidente da instituição, Marcos da Costa, para conversar sobre o potencial envolvimento com o projeto da prefeitura em torno da recuperação da Cracolândia – a região da cidade degradada e frequentada por consumidores de drogas, em especial o crack. No final do encontro, ficou acertado que uma nova rodada ocorrerá com a participação de representante da prefeitura para apresentação das propostas do prefeito no chamado Projeto Redenção.

Todos anunciaram disposição e compromisso de investirem energia para ajudar a combater essa grave situação. E, como ponderou o médico e presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Mauro Aranha, “primeiro é preciso conhecer o projeto, inteirar-se dos objetivos, para então participarmos ativamente de sua discussão e elaboração, mas sem perder de vista os avanços das políticas implantadas no mundo até o momento”.

Marcos da Costa expôs que atendeu a chamado do prefeito quando participou de reunião com secretários estaduais e municipais, além de especialistas, onde foram apresentadas pesquisas sobre o atual cenário daquela região. Foi ali que ele  se propôs a convidar representantes de instituições relevantes para a sociedade civil para ajudar numa reflexão sobre esse quadro. “A ideia do projeto da prefeitura é buscar construir uma política intersetorial – do ponto de vista da saúde, do espaço urbanístico e do tratamento jurídico do tema – promovendo um diálogo com diferentes entidades e, assim, identificar de que forma cada uma poderá ajudar na formulação de políticas públicas para esse dilema. Acredito que todos aqui temos contribuições importantes a dar”.

Participaram da reunião: Fabíola de Campos Braga Tattozinho, presidente  do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP); Mauro Aranha, presidente do (Cremesp), e Guilherme Peres Messas, coordenador da Câmara Técnica de Psicologia do (Cremesp); Adriano Conrado Rodrigues, vice-presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito); Aristeu Bertelli da Silva, presidente do Conselho Regional de Psicologia (CRP-SP); Gilberto Silva Domingues de Oliveira Belezza, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU-SP); e Sonia Andreotti Carneiro Frugoli, presidente da Comissão Especial de Estudos sobre Educação e Prevenção de Drogas e Afins da OAB SP.

Veja mais imagens do evento na Galeria de Fotos