Em apoio à campanha contra o tráfico de pessoas, OAB SP ilumina sua sede de azul

Tweet


26/07/2017

Em apoio à campanha contra o tráfico de pessoas, OAB SP ilumina sua sede de azul

A Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB SP) engajada na luta por uma sociedade mais justa e, a exemplo do que ocorreu no ano anterior, adere à Campanha Coração Azul, iluminando com a cor seu edifício-sede localizado na Rua Maria Paula, entre os dias 24 e 31/07, durante a 4ª Semana Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Com o lema "Liberdade não se compra. Dignidade não se vende”, a campanha foi lançada no Brasil, em maio de 2013, pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Para o presidente da OAB SP, Marcos da Costa, mobilizar a sociedade em torno da ajuda no combate às mazelas que ainda persistem na nossa sociedade é um caminho imprescindível: “O comprometimento dos governos, organismos internacionais e instituições só será suficiente para o enfrentamento ao tráfico de pessoas com a conscientização de cada cidadão sobre a importância da denúncia”, afirma.

A Assembleia Geral da ONU instituiu o dia 30 de julho como o Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. A campanha tem como objetivo chamar a atenção da sociedade e oferecer informações sobre a questão social do tráfico de pessoas para que todos possam se proteger e conhecer a rede de confrontação para estas situações. A constituição de uma rede forte de enfrentamento ao tráfico de pessoas no Brasil continua sendo um desafio. Quem tiver alguma denúncia ou quiser informações pode ligar para os números 100 ou 180 ou, ainda, conferir os endereços dos centros de acolhimento no site do Ministério da Justiça (www.justica.gov.br).

Por que “Coração Azul”?
Trata-se de um símbolo que representa a tristeza das vítimas do tráfico de pessoas e faz referência à insensibilidade de quem compra e vende outros seres humanos. Da mesma forma que a fita vermelha se tornou o símbolo internacional da conscientização sobre o HIV/Aids, a atual campanha busca tornar o “Coração Azul” o símbolo internacional da luta contra o tráfico de pessoas.