Audiência pública sobre reflexos da reforma trabalhista quer ouvir a advocacia

Tweet


19/09/2018

A Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil abre a casa para audiência pública que visa debater os reflexos da reforma trabalhista, em vigor desde novembro de 2017. O presidente da Secional, Marcos da Costa, sempre lembra que a reforma foi elaborada de forma inadequada, visto que não houve diálogo com a sociedade civil.

“O mote é dar voz a advogados e advogadas, para que possam contar quais tem sido os reflexos da legislação para o dia a dia”, diz Fabíola Marques, coordenadora do Grupo de Estudos para Avaliar os Impactos da Reforma Trabalhista à Advocacia, da OAB SP. 

Em meio às entidades que confirmaram presença estão a Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo (AATSP), Sindicato das Sociedades de Advogados de São Paulo e Rio de Janeiro (SINSA), Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) e Instituto dos Advogados Brasileiros. Instituições e participantes presentes poderão se manifestar. 

A ideia do grupo de estudos é avaliar as sugestões apresentadas e elaborar carta propositiva de intenções. A Lei 13.467 foi sancionada em 13 de julho do ano passado e alterou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 1943, além das Leis 6.019 (1974), 8.036 (1990) e 8.212 (1991).   

Serviço:
Audiência Pública – Os reflexos da reforma trabalhista para a advocacia
Local: rua D. Maria Paula, 35 – 3º andar
Data: 03/10
Horário: 9h00