Secional paulista cresce para atender demanda

Tweet


17/09/2018

Secional paulista cresce para atender demanda

Para oferecer infraestrutura à advocacia no Estado de forma que possa cumprir seu imprescindível papel de exercer a defesa do cidadão, a Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB SP) investe na melhoria e expansão de espaços, salas e, especialmente, das Casas da Advocacia e da Cidadania, tanto no interior quanto no litoral e na capital. Em pouco mais de dois anos e meio da atual gestão (2016-2018), das 242 Subseções (oito tiveram a aprovação do Conselho Secional, em julho e agosto deste ano, para serem criadas), 64 foram contempladas com mudanças nos imóveis. Do total, foram construídas e inauguradas 14 novas Casas, fora as locações para propriedades maiores e capacitadas a aumentar o conforto dos profissionais que por elas transitam, assim como, entra nessa contabilidade, a revitalização de prédios já ocupados com ampliações e adaptações de acessibilidade. No total, 264 obras foram realizadas na atual gestão, até o início de setembro. 

Em todas as estruturas alteradas, a preocupação primordial tem sido sempre a mesma: a de oferecer adequação ao atendimento das necessidades da região que abriga o endereço. Os mais recentes, aliás, trazem novidades de projeto condizentes com as demandas da sociedade contemporânea, como a instalação de placas para energia autossustentável e auditórios para até 100 pessoas. Manter afiada a distribuição de conhecimento e aperfeiçoamento da classe é um compromisso da OAB SP. 

Dando sequência às metas de buscar continuamente a melhoria da instituição, no pacote de aprovações para 2018 está a previsão de 16 construções, quatro ampliações e sete reformas (veja, no quadro, as cidades que serão abrangidas). Os novos imóveis contam com dependências para abrigar a Escola Superior de Advocacia (ESA), salas de certificação digital, e o espaço das regionais da CAASP, que podem ser dotados de farmácia, livraria e consultório odontológico. Para a população, além da defesa de seus direitos por meio de políticas de cidadania, há salas específicas para atendimento realizado por advogados inscritos no Convênio de Assistência Judiciária. “Equipando nossas sedes e subsedes estamos construindo uma advocacia cada vez mais forte e mantendo permanentemente o diálogo com os dirigentes das Subseções. Esse é o caminho que trilhamos desde o primeiro dia e que seguiremos durante toda nossa gestão”, pontua Marcos da Costa, presidente da Secional paulista da Ordem. 

A atuação da atual gestão está em consonância com os benefícios levados às cidades das Subseções de Aguaí, Itápolis, Lençóis Paulista, Mairinque, Matão, Miracatu, Santa Fé do Sul, Santa Rita do Passa Quatro, São Pedro, São Sebastião da Grama, Tatuí e Teodoro Sampaio, que ganharam imóveis totalmente novos. Foram realizadas ainda mais duas ampliações: a construção do auditório e de área de lazer em Itapetininga e em Guaratinguetá. Soma-se a essa conta algumas sedes que mudaram para imóveis alugados mais bem estruturados, entre as quais Agudos, Hortolândia, São Vicente, Arthur Nogueira e outras. Destaque para subsedes que não tinham local independente, como Brotas, pertencente à Subseção de Dois Córregos, que funcionava no fórum local. O sonho de ter uma casa concretizou-se em fevereiro deste ano. O mesmo ocorreu com Borborema, que pertence a Itápolis e ganhou novas instalações em novembro de 2017. Já Santa Adélia (Catanduva) teve a sede inaugurada em dezembro de 2016, e Roseira (Aparecida), em julho do mesmo. 

Na capital paulista, as Subseções da Lapa, do Butantã e de Nossa Senhora do Ó, por exemplo, foram transferidas para imóveis maiores. O mesmo ocorreu no litoral: em Guarujá, São Vicente e Cubatão; e na Grande São Paulo e no ABCDM. Ocorreu ainda adição no número de equipamentos voltados para o uso da advocacia na OAB SP. Isso tudo acrescido pela inauguração do novo auditório para 350 pessoas na sede institucional, em 20 de agosto último, e pela reestruturação do antigo prédio, que passou a ser a sede cultural da instituição. Afinal, nos últimos três anos, houve aumento significativo nos quadros da entidade, atualmente com quase 400.000 inscritos. Outro investimento ocorreu na troca e ampliação de equipamentos de informática. Entre 2016 e 2018, foram adquiridos quase 900 novos computadores.

Pé Jornal Agosto 2018